O projecto dos "100 dias"

01.01.'08 - Apresentação e arranque do projecto ............ SIC
12.05.'08 - Primeiras conclusões aos 80 dias ................... SIC 02.07.'08 - Transportes amigos do ambiente .................. RTP2
18.09.'08 - Conclusões finais aos 130 dias ....................... TVI 22.09.'08 - Dia Europeu da Mobilidade 22.09.2008 ........ RTP1
02.11.'08 - Caia Quem Caia e as bicicletas ....................... TVI 30.12.'08 - Fim do Projecto dos "100 dias" ...................... RCP
01.01.'09 - Fim do projecto dos "100 dias" ...................... SIC 06.01.'09 - 100 dias na Prova Oral .......................... Antena 3


1 Outra reportagem
2 Outra reportagem
3 Outra reportagem
4 Outra reportagem
5 Carmona Rodrigues


Tese de mestrado "Contribuição do modo BICI na gestão da mobilidade urbana" - Descarregar PDF »»

Dia 137 - 22.09.2008

De Santos à RTP, em Chelas, de bicicleta convencional
Da cota 05m à cota 85m, 31 km

O dia Europeu sem carros motivou um grande interesse por parte da comunicação social por projectos ligados à mobilidade sobre veículos não poluentes. Vai daí, e a RTP convidou-me para ir falar durante uns minutos no programa Portugal no Coração, apresentado pelo João Baião e a Tânia Ribas de Oliveira. Levei a minha convencional, e pedi a outra pessoa para me levar a eléctrica. Estiveram as duas em estúdio.

O dia começou bem cedo, com a deslocação de bicicleta até ao gabinete de engenharia no Rêgo, pelas 08:00h. 6.7 km pela fresca da manhã.

(Curiosidade: esta bicicleta amarrada, no Rêgo, era novinha em folha. Acabadinha de comprar. Tinha até 2 cadeados, por segurança. Conclusão: alguém começou agora a usar a bicicleta como meio de deslocação para o trabalho. Mais um bom exemplo a juntar-se aos muitos que já o fazem)

Almoço na cantina da cidade universitária pelas 12:00h, a 1500m, e pelas 13:00h lá pedalei até Chelas, para ir ao ISEL falar com colegas e professores, antes de ir para os estúdios da RTP. 5 km percorridos pelas Av. do Brasil e Marechal Gomes da Costa.

(Esta estava amarrada no interior do campus do ISEL, junto à residência universitária)

Pelas 15:00h já estava nos bastidores do estúdio 2 da RTP (a RTP fica mesmo em frente ao ISEL), na sala de maquilhagem. Entrada em estúdio pelas 15:55h e 6 ou 7 minutos bastaram para ter feito mais um adepto das bicicletas na cidade: o João Baião, que ainda mesmo durante o "directo" não se conseguiu conter e deu umas voltas de bicicleta pelo estúdio de gravação do Portugal no Coração.

(O João aqui a testar a "eléctrica", num dos intervalos da gravação, depois da minha entrevista)

Ao final da tarde, passagem pela cidade universitária para jantar na cantina com a "rapaziada" e posterior regresso a casa, pelas 20:30h, até a Santos.

Curiosidade: após 3 dias de testes com a eléctrica, foi bom voltar à minha "urbana", assistida exclusivamente a pernas, e verificar que estou perfeitamente adaptado a ela, tendo até sentido a sua falta. Claro que a eléctrica tem uma série de vantagens, e é optima para determinado tipo de pessoas, mas para mim ...... Acho que me estou a tornar num "purista" :) perfeitamente adaptado a dar ao pedal ... para o trabalho.

Maiores cumprimentos

Paulo Santos
1574 km de bicicleta convencional, em Lisboa, desde 01.01.2008

4 comentários:

Rui Salvaterra disse...

Acho que as duas se complementam nas necessidades, se soubermos previamente qual o trajecto que vamos efectuar durante o dia, isso pode ajudar bastante na opção e no desempenho.
Gostaria de saber se a bateria é fixa e carregada só junto da bicicleta ou pode ser retirada da mesma e fazê-lo na corrente eléctrica de casa ou escritório.

Cumprimentos

RH disse...

Paulo, tu estás em todo o lado. Que bom! Sempre a promover a bicicleta. Caso consigas o vídeo desse programa coloca-o aqui ou envia-me. Gostaria muito de ver.

Um abraço, Hugo
http://mozambiquebikeculture.blogspot.com/

guerradossantos@gmail.com disse...

Rui, sem dúvida que estamos perante um máquina excepcional. A "eléctrica" é a solução para muita gente, pois satisfaz quer em percursos longos (mais de 10 km)quer nas subidas (mais de 5%). A bateria é amovível e pode ser levada para casa para carregar. Eu carrego-a na garagem, com autorização dos vizinhos, claro.

Hugo, estou a tratar da questão do video. Assim que o tiver, digo-o.

Um grande abraço.

Paulo Santos

delta disse...

Paulo, parabéns pela excelente forma como aproveitou o pouco tempo de antena. Em minha opinião, conseguiu "vender" muito bem o produto, sendo muito claro na defesa das vantagens do uso da bicicleta;)

Relativamente à "eléctrica", que por gentileza sua, já tive oportunidade de experimentar, tem as suas vantagens e desvantagens.

Se quisermos ser levados pela bicicleta, a "eléctrica" será a melhor opção. Por outro lado, para quem prefere sentir a resistência dos pedais, e por conseguinte fazer exercício físico, ou seja 2 em 1, que é o meu caso, então a bike pura vai continuar a merecer a preferência de muita gente, até pelo peso pluma, comparativamente com a "elèctrica", factor muito importante para quem não tem garagem e mora acima do r/c!

Abraço

Relatos de quem já pedala pela cidade de Lisboa .............

São cada vez mais aqueles que usam a bicicleta como meio de transporte em Lisboa ( 29 testemunhos) ....................................... ver mais »

Engenharia Civil - Vias de Comunicação e Transportes

Intermodalidade de Transportes na cidade de Lisboa
Quanto lhe custa TER e USAR o seu automóvel ?
Os "100 dias" nos media

FAQs, Links, e informações de interesse para o ciclista ..........................

O código da estrada e os velocípedes ....................................
Rede de zonas cicláveis em Lisboa .....................................
Estacionamento para bicicletas, na cidade de Lisboa .............. brevemente
Rede de lojas e oficinas de bicicletas em Lisboa ............ brevemente
Transporte de bicicletas no metropolitano de Lisboa ...............
Transporte de bicicletas nos comboios da CP .....................
Transporte de bicicletas nos comboios da Fertagus ................
Transporte de bicicletas nos barcos da Transtejo e Soflusa ............
Custos comparativos com o uso do automóvel ............................ brevemente
Revistas da especialidade ......................................................... brevemente
Associações e grupos de entusiastas ........................................ brevemente
Eventos ................................................................................... brevemente

C.V. resumido


Currículo Vitae
Paulo Manuel Guerra dos Santos, Eng.º Civil.
Contacto: guerradossantos@gmail.com

Dados Pessoais
Nascido em 1973

Experiência Profissional
1995 a 2007 – Colaborador em diversas empresas de Projecto de Estradas e Consultoria (Proplano, Triede, Tecnofisil, Consulógica), onde desenvolveu competências na área do desenho e projecto de estradas, em particular com recurso às aplicações informáticas: AutoCAD, SMIGS e CIVIL 3D.

Experiência Pedagógica
1994 a 2007 – Mais de 6000h de formação ministradas em diversas escolas, centros de formação e empresas do continente e ilhas, nas áreas de Robótica Industrial, CAD, Topografia e Projecto de Estradas Assistidos por Computador.

Estágios Profissionais e Projectos Internacionais
2007 – Participação em projecto académico europeu na área da engenharia hidráulica, na Alemanha.
2007 – Estágio na Finnish Road Administration (Instituto de Estradas Finlandês), na cidade de Turku, na Finlândia.
2006 – Participação em projecto académico europeu na área da engenharia hidráulica, na Holanda.
1993/ 94 – Estágios na área da Robótica Industrial, em empresa tecnológica do sector metalomecânico, em Portugal.

Formação Académica
2007 – A preparar a tese de mestrado sob o tema “100 dias a ciclar na cidade de Lisboa”, com início previsto para 01 de Janeiro de 2008.
2007 – Conclusão da Licenciatura bi-etápica em Engenharia Civil, Ramo de Vias de Comunicação Rodoviárias, ISEL, com média de 15 valores.
1999 – Conclusão do Bacharelato em Engenharia Civil, ISEL, com média de 14 valores.

Formação Profissional em Novas Tecnologias de Informação
1995 a 2006 – Diversas acções de formação profissional nas áreas de Robótica Industrial, CAD, SIG, Topografia, Engenharia de Estradas, Design Gráfico e Criação de páginas de Internet.
1992 a 1994 – Curso de Robótica Industrial, CENFIM, com 3000h.

Formação Pedagógica
1994 a 2003 – Diversas acções de Formação Pedagógica de Formadores e Meios Audiovisuais.

Certificações Pedagógicas
Desde 2000 – Certificado pela AutoDESK, como formador autorizado em tecnologias de desenho e projecto assistidos por computador.
Desde 1998 – Certificado pelo IEFP como Formador, com CAP.

Resumo da situação actual
Actualmente exerce actividade em regime de freelancer como Técnico Especialista e Formador nas áreas de:

- Desenho Técnico Assistido por Computador (AutoCAD), para Arquitectura, Engenharia e Construção, a 2D, 3D e 4D.
- Modelação Digital de Terrenos, para Topografia (CIVIL 3D).
- Cálculo de Vias de Comunicação Rodoviárias Assistido por Computador (CIVIL 3D).

Outras informações
Disponibilidade total. Flexibilidade de horários. Habituado a viajar pelo país e pelo estrangeiro.
Muito bom nível de inglês falado e escrito. Excelentes capacidades de comunicação.
Não fumador. Dador de sangue. Praticante de desportos de combate.