O projecto dos "100 dias"

01.01.'08 - Apresentação e arranque do projecto ............ SIC
12.05.'08 - Primeiras conclusões aos 80 dias ................... SIC 02.07.'08 - Transportes amigos do ambiente .................. RTP2
18.09.'08 - Conclusões finais aos 130 dias ....................... TVI 22.09.'08 - Dia Europeu da Mobilidade 22.09.2008 ........ RTP1
02.11.'08 - Caia Quem Caia e as bicicletas ....................... TVI 30.12.'08 - Fim do Projecto dos "100 dias" ...................... RCP
01.01.'09 - Fim do projecto dos "100 dias" ...................... SIC 06.01.'09 - 100 dias na Prova Oral .......................... Antena 3


1 Outra reportagem
2 Outra reportagem
3 Outra reportagem
4 Outra reportagem
5 Carmona Rodrigues


Tese de mestrado "Contribuição do modo BICI na gestão da mobilidade urbana" - Descarregar PDF »»

Dias 024 e 025 - 30 e 31/01/208

Quarta-feira. Excepcionalmente, só tinha uma reunião às 12:30h, no gabinete de engenharia no Rêgo, pelo que me levantei um pouco mais tarde, saíndo de casa por volta das 11:30h, de bina claro. O percurso já me é familiar: Rua de São Paulo (pela via do BUS, pois confesso que me sinto seguro com os taxistas e motoristas da carris), Rua do Arsenal, Baixa, Rossio, Av. da Liberdade (aqui uma paragem na confeitaria do Marquês, para refrescar um pouco. Lá já me tratam pelo "menino da bicicleta" :)), Marquês, António Augusto de Aguiar, Praça de Espanha, e Rêgo. 6600 metros, em 50 minutos, com a paragem para refrescar. É que é sempre a subir. Depois, às 13:30h, almoço na cantina da Cidade Universitária. Já fui autorizado pela reitoria a estacionar a bina no interior do átrio da recepção, junto ao porteiro. Não por questões de segurança, mas porque me apoiam incondicionalmente neste projecto, e porque assim a minha bandeirinha tem mais impacto, pois toda a gente passa por ali, promovendo assim mais o uso da bicicleta. E há sempre malta a vir ter comigo a perguntar como está a correr o projecto, e a dar sugestões, as quais eu agradeço.

(A bina estacionada no átrio de entrada da cantina)

Depois, volta até às Amoreiras, para dar aulas na EPCG, pelas 15:15h. Às 17:15h volto para a Baixa para dar aulas até às 22:00h. Depois, casa. 14 Km no total do dia.
E quero aqui agradecer a todos os que me têm chamado a atenção para o facto de andar de bina à noite sem luzes. Só demonstra duas coisas: que mê vêem a passar na rua, à noite, e que se preocupam efectivamente com a vossa e com a minha segurança. Os meus parabéns a todos por isso. É com esse tipo de consciência e atitude que levaremos este projecto a bom porto. Nunca deixem de alertar alguém para os erros que comete. Só assim se pode melhorar. E é isso mesmo que eu tenho de fazer. Comprar umas luzes :)

Quinta-feira. O dia mais duro de todos. Não só pela quantidade de trabalho(s), mas por começar o dia a pedalar ás 07:15h, e ter de "escalar" 100 metros de altitude para chegar à EPCG. Mas como diria uma finlandesa com quem pratiquei kickboxing, ao atingi-la com um directo de direita na cara: "Don't worry, it's part of the fun". Realmente, sem esforço as coisas não dão tanto gozo.



(A rapaziada da turma das quintas, na EPCG)

Depois, almoço na cantina da Cidade Universitária, trabalho durante a tarde no gabinete de engenharia no Rêgo e volta às 17:30 para a Baixa, para dar aulas até às 22:00h. Pouco mais de 20 minutos entre o Rêgo e a Rua de São Julião. E mais 15 Km a juntar a este projecto. E 25 dias a pedalar durante o mês de Janeiro. Confesso-me admirado com a minha capacidade de adaptação a este meio de deslocação. E com a rapidez com que me estou a tornar dependende dele. Nos dias em que não pedalo, o nível de estresse aumenta. Um grande abraço a todos.

2 comentários:

rui disse...

Caro Eng.º Paulo Santos.
O meu nome é Francisco Dias e estou actualmente a residir na cidade de Portimão. Sou utilizador diário de bicicleta como meio de transporte e com a qual me desloco para qualquer lugar sem ter que me aborrecer com os atrasos a que é sujeito o trânsito automóvel.
Vi a reportagem que passou sobre a sua iniciativa, a qual acho louvável, já li algumas coisas sobre as suas "aventuras" diárias, com as quais me identifico, apesar de Portimão não ser Lisboa (mas vêem cá muitos Lisboetas).
Talvez a minha experiencia o possa ajudar na sua tese, eu passo a explicar: - tenho 38 anos e já faço uso da bicicleta como meio de transporte desde 1998, ano em que deixei de trabalhar em Lisboa e vim para o Algarve onde constitui familia, entretanto e apesar de possuir automóvel, sempre coloquei a Bicicleta como veiculo prioritário, chegando a fazer cerca de 50km diários sob as mais diversas condições atmosféricas. Em 2005 a familia cresceu 3+1 e tive necessidade de adquirir um veiculo automóvel familiar, ficando assim com dois automóveis em casa, sendo que o antigo não tinha quase uso e quando tinha uso só dava despesas. Resolvi o problema e dei o meu automóvel antigo, ficando apenas com o veiculo familiar, que às vezes dá jeito. Actualmente tenho os dois filhos em Estabelecimentos de Ensino localizados nos extremos da cidade de Portimão e uso o automóvel para os ir levar/trazer. De vez em quando (com bom tempo) levo o meu filho mais velho de bicicleta até à Escola, mas como as estradas em Portimão não têem bermas, a viagem torna-se um pouco assustadora. Comprei um reboque para poder levar o meu outro filho mais pequeno até ao infantário, mas cedo desisti, pois não existe forma segura de colocar uma bicicleta com reboque a circular com um minimo de segurança em Portimão, a não ser nas zonas Turisticas. Conclusão, tenho material e vontade para poder encostar o automóvel na garagem por tempo indeterminado, mas não tenho condições fisicas nesta cidade para o poder fazer e acho que em Lisboa também não, a não ser nas zonas Turisticas.
E ainda querem baixar os niveis de CO2? Só se for o CO2 da Lua.
Caro Eng.º, desejo muita força e boas conclusões para o seu projecto, e não perca a paixão.
Qualquer coisa, disponha.

wizard78 disse...

Tenho seguido com atenção as suas peripécias diárias pela cidade de Lisboa. Sinceramente achava que em Lisboa era muito complicado utilizar a bicicleta como meio de transporte de eleição, mas ainda bem que está a demonstrar que é possível fazer varias coisas ao mesmo tempo:
- Exercício físico;
- Conhecer a cidade pois de carro não se tem a mesma noção das coisas;
- Deixar o carro em casa;
- Reduzir nas despesas com o veiculo automóvel;
e
talvez a mais importante contribuir para um ambiente mais limpo.

Relatos de quem já pedala pela cidade de Lisboa .............

São cada vez mais aqueles que usam a bicicleta como meio de transporte em Lisboa ( 29 testemunhos) ....................................... ver mais »

Engenharia Civil - Vias de Comunicação e Transportes

Intermodalidade de Transportes na cidade de Lisboa
Quanto lhe custa TER e USAR o seu automóvel ?
Os "100 dias" nos media

FAQs, Links, e informações de interesse para o ciclista ..........................

O código da estrada e os velocípedes ....................................
Rede de zonas cicláveis em Lisboa .....................................
Estacionamento para bicicletas, na cidade de Lisboa .............. brevemente
Rede de lojas e oficinas de bicicletas em Lisboa ............ brevemente
Transporte de bicicletas no metropolitano de Lisboa ...............
Transporte de bicicletas nos comboios da CP .....................
Transporte de bicicletas nos comboios da Fertagus ................
Transporte de bicicletas nos barcos da Transtejo e Soflusa ............
Custos comparativos com o uso do automóvel ............................ brevemente
Revistas da especialidade ......................................................... brevemente
Associações e grupos de entusiastas ........................................ brevemente
Eventos ................................................................................... brevemente

C.V. resumido


Currículo Vitae
Paulo Manuel Guerra dos Santos, Eng.º Civil.
Contacto: guerradossantos@gmail.com

Dados Pessoais
Nascido em 1973

Experiência Profissional
1995 a 2007 – Colaborador em diversas empresas de Projecto de Estradas e Consultoria (Proplano, Triede, Tecnofisil, Consulógica), onde desenvolveu competências na área do desenho e projecto de estradas, em particular com recurso às aplicações informáticas: AutoCAD, SMIGS e CIVIL 3D.

Experiência Pedagógica
1994 a 2007 – Mais de 6000h de formação ministradas em diversas escolas, centros de formação e empresas do continente e ilhas, nas áreas de Robótica Industrial, CAD, Topografia e Projecto de Estradas Assistidos por Computador.

Estágios Profissionais e Projectos Internacionais
2007 – Participação em projecto académico europeu na área da engenharia hidráulica, na Alemanha.
2007 – Estágio na Finnish Road Administration (Instituto de Estradas Finlandês), na cidade de Turku, na Finlândia.
2006 – Participação em projecto académico europeu na área da engenharia hidráulica, na Holanda.
1993/ 94 – Estágios na área da Robótica Industrial, em empresa tecnológica do sector metalomecânico, em Portugal.

Formação Académica
2007 – A preparar a tese de mestrado sob o tema “100 dias a ciclar na cidade de Lisboa”, com início previsto para 01 de Janeiro de 2008.
2007 – Conclusão da Licenciatura bi-etápica em Engenharia Civil, Ramo de Vias de Comunicação Rodoviárias, ISEL, com média de 15 valores.
1999 – Conclusão do Bacharelato em Engenharia Civil, ISEL, com média de 14 valores.

Formação Profissional em Novas Tecnologias de Informação
1995 a 2006 – Diversas acções de formação profissional nas áreas de Robótica Industrial, CAD, SIG, Topografia, Engenharia de Estradas, Design Gráfico e Criação de páginas de Internet.
1992 a 1994 – Curso de Robótica Industrial, CENFIM, com 3000h.

Formação Pedagógica
1994 a 2003 – Diversas acções de Formação Pedagógica de Formadores e Meios Audiovisuais.

Certificações Pedagógicas
Desde 2000 – Certificado pela AutoDESK, como formador autorizado em tecnologias de desenho e projecto assistidos por computador.
Desde 1998 – Certificado pelo IEFP como Formador, com CAP.

Resumo da situação actual
Actualmente exerce actividade em regime de freelancer como Técnico Especialista e Formador nas áreas de:

- Desenho Técnico Assistido por Computador (AutoCAD), para Arquitectura, Engenharia e Construção, a 2D, 3D e 4D.
- Modelação Digital de Terrenos, para Topografia (CIVIL 3D).
- Cálculo de Vias de Comunicação Rodoviárias Assistido por Computador (CIVIL 3D).

Outras informações
Disponibilidade total. Flexibilidade de horários. Habituado a viajar pelo país e pelo estrangeiro.
Muito bom nível de inglês falado e escrito. Excelentes capacidades de comunicação.
Não fumador. Dador de sangue. Praticante de desportos de combate.