O projecto dos "100 dias"

01.01.'08 - Apresentação e arranque do projecto ............ SIC
12.05.'08 - Primeiras conclusões aos 80 dias ................... SIC 02.07.'08 - Transportes amigos do ambiente .................. RTP2
18.09.'08 - Conclusões finais aos 130 dias ....................... TVI 22.09.'08 - Dia Europeu da Mobilidade 22.09.2008 ........ RTP1
02.11.'08 - Caia Quem Caia e as bicicletas ....................... TVI 30.12.'08 - Fim do Projecto dos "100 dias" ...................... RCP
01.01.'09 - Fim do projecto dos "100 dias" ...................... SIC 06.01.'09 - 100 dias na Prova Oral .......................... Antena 3


1 Outra reportagem
2 Outra reportagem
3 Outra reportagem
4 Outra reportagem
5 Carmona Rodrigues


Tese de mestrado "Contribuição do modo BICI na gestão da mobilidade urbana" - Descarregar PDF »»

Dias 022 e 023 - 28 e 29/01/2008

Estou a atravessar um fase de trabalho com um pico sem precedentes nos últimos 5 ou 6 anos. De repente parece que a crise acabou e veio a época de abundância. Pelo menos de trabalho. Nestes últimos 3 dias tenho saído de Lisboa em trabalho, regressando pelas 17:00h a casa. Mas mesmo assim ainda tenho oportunidade de utilizar a minha bicicleta, usando-a para me deslocar de casa até à Baixa, onde estou a dar formação de Topografia Assistida por Computador, das 18:00h às 22:00h. Demoro 6 minutos, seguindo pela Rua de São Paulo (via de BUS e linha de eléctrico), Rua do Arsenal e Praça do Município até à Rua de São Julião. A pé, de carro ou eléctrico, demoraria muito, mas muito mais tempo. 1600m a pedalar para lá, 3200m com a volta incluída, pelo Chiado.

(A bina estacionada na escada do prédio, no piso do centro de formação)



(Rua Augusta pelas 22:15h, no regresso a casa)

O tempo tem estado fantástico por estes dias. Temperatura amena, céu limpo. Menos uma desculpa para os que as gostam de inventar, como justificação para não andar de bicicleta.

Um abraço a todos.

11 comentários:

carneiro disse...

anda pela minha zona, ehehe. costumo fazer o totoloto nessa tabacaria. Venha a horas de almoço. Convido eu.

anabananasplit disse...

Nesta situação talvez não faça grande diferença, mas quando estacionar a bicicleta na rua presa a sinais de trânsito e similares, procure posicioná-la longitudinalmente ao fluxo de tráfego pedonal, para que a bicicleta não se torne um obstáculo (os peões já têm suficientes). ;-)

Tiago disse...

Boas Paulo. Mais uma vez venho comentar o seu blogue e se me permite venho fazer uma sugestão para o seu trabalho (prepare-se pois o comentario vai ser grande)

1º Ponto: ontem tive de andar de carro em Lisboa à tarde, na hora de ponta (ñ é comum, mas ontem como fui a obidos a uma entrevista e depois tive de ir ajudar a minha namorada que trabalho no chiado, ñ tive outra hipotese). Então, foi uma aflição, pois andar no meio do trafego irrita-me, e poe-me nervoso; ora são carros a andar no corredor do bus, ora são taxistas a andar fora do corredor do bus. Às tantas vi um ciclista a passar por mim, e nunca mais o vi pois obviamente ele passou por mim e seguiu sem grandes problemas, e fiquei com inveja (lembrei-me de si).

2º Ponto: ia-lhe sugerir que na sua tese faça um gráfico comparativo entre deslocações a pé, de bicicleta e de automóvel. Pondo a relação de cada um destes meios em termos de tempo gasto/distãncia percorrida. Lembrei-me disto pq uma vez tive uma cadeira de Gestão e Teoria da Decisão, e lembro-me de um professor mostrar um grafico comparativo, com a distancia percorrida e o tempo gasto
de alguns meios de transporte (nesse caso tratava-se do carro, comboio, e avião). Assim poder-se-ia demonstrar para que distâncias é que as bicicletas são realmente o melhor meio de transporte!!

3º Ponto: Hoje decidi pegar na minha bicicleta e já fui ao hospital do barreiro tratar de um assunto, e agora vou para a biblioteca do barreiro com o portatil às costas, montado na minha "bina" :)

1 Abraço e continuação de Bom trabalho. Tiago Guerreiro

Rui disse...

Boas,

Acho que li algures que a bicicleta é especialmente adaptada para percursos entre os 800m e os 3kms. Menos do que isso, é preferivel ir a pé e mais do que isso, é preferivel ir de carro ou transportes públicos. Penso que seria interessante ter este tipo de comparativo, tal como os gráficos que foram referidos pelo Tiago.
Talvez fosse uma boa ideia para o inquerito da pagina principal (que a mim já me começa a enervar, pelas razões que lhe indiquei logo no primeiro dia... mas o blog é seu e eu só dou "bitaites").

Rui

Troca Letras disse...

O tempo vai piorar infelizmente

guerradossantos@gmail.com disse...

Carneiro, temos de combinar um cafézinho, então.
Ana, aquilo foi mesmo só um encosto para tirar a foto :) Mas a sua sugestão tem toda a razão de ser. Obrigado.
Tiago, as sugestões que dá já são estudos de engenharia. E é mesmo isso que eu tenho pela frente, assim que a disponibilidade o permitir :)
Rui, que razões são essas? Estive à procura desses primeiros comentários, mas não consegui encontrar. Pode enumerá-los de novo? Obrigado.
Troca Letras, o mau tempo já não assusta assim tanto. Só em caso de dilúvio é que deixarei a bina em casa.
Um grande abraço a todos.

Rui disse...

Boas,

Re-enviei a mensagem por e-mail como tinha feito no primeiro momento.
Foco principalmente a questão de que existem mais razões pelas quais as pessoas andarão de bicicleta, do que a "má opção" (ou seja, não é nem a única nem a melhor) que é a que naturalmente maior parte das pessoas está a responder. E foco também que existem outras razões para o não uso da bicicleta. Eu gosto de andar de bicicleta, mas com hábitos (profissionais e familiares que já foram abordados) que não me permitem dispensar tempo nas deslocações pelo que não me permitem andar de bicicleta.

Rui

delta disse...

Já agora, nos estudos comparativos, há que ter também em conta os ganhos em termos de exercício fisico, que muito bem faz à saúde (coração, redução de stress, dormir melhor, etc.), sem gastar dinheiro e ainda poupa na farmácia...
Quem anda de carro, vai necessitar de ir à piscina e/ou ginásio. Vai perder mais tempo. Tempo é dinheiro...
Há que considerar também estes custos.

Cidadãos por Lisboa disse...

Paulo,
Atenção às luzes..... ;)

Frederico disse...

A união europeia tem um gráfico desses no documento:
Cidades para Bicicletas, Cidades de Futuro

O gráfico pode ser visto aqui


Frederico

BB disse...

Contributos preciosos, nos comentários. Não sei se o autor do projecto já o fez, mas era interessante estabelecer tb contactos a nível UE. A divulgação chegou lá fora, Paulo?

Relatos de quem já pedala pela cidade de Lisboa .............

São cada vez mais aqueles que usam a bicicleta como meio de transporte em Lisboa ( 29 testemunhos) ....................................... ver mais »

Engenharia Civil - Vias de Comunicação e Transportes

Intermodalidade de Transportes na cidade de Lisboa
Quanto lhe custa TER e USAR o seu automóvel ?
Os "100 dias" nos media

FAQs, Links, e informações de interesse para o ciclista ..........................

O código da estrada e os velocípedes ....................................
Rede de zonas cicláveis em Lisboa .....................................
Estacionamento para bicicletas, na cidade de Lisboa .............. brevemente
Rede de lojas e oficinas de bicicletas em Lisboa ............ brevemente
Transporte de bicicletas no metropolitano de Lisboa ...............
Transporte de bicicletas nos comboios da CP .....................
Transporte de bicicletas nos comboios da Fertagus ................
Transporte de bicicletas nos barcos da Transtejo e Soflusa ............
Custos comparativos com o uso do automóvel ............................ brevemente
Revistas da especialidade ......................................................... brevemente
Associações e grupos de entusiastas ........................................ brevemente
Eventos ................................................................................... brevemente

C.V. resumido


Currículo Vitae
Paulo Manuel Guerra dos Santos, Eng.º Civil.
Contacto: guerradossantos@gmail.com

Dados Pessoais
Nascido em 1973

Experiência Profissional
1995 a 2007 – Colaborador em diversas empresas de Projecto de Estradas e Consultoria (Proplano, Triede, Tecnofisil, Consulógica), onde desenvolveu competências na área do desenho e projecto de estradas, em particular com recurso às aplicações informáticas: AutoCAD, SMIGS e CIVIL 3D.

Experiência Pedagógica
1994 a 2007 – Mais de 6000h de formação ministradas em diversas escolas, centros de formação e empresas do continente e ilhas, nas áreas de Robótica Industrial, CAD, Topografia e Projecto de Estradas Assistidos por Computador.

Estágios Profissionais e Projectos Internacionais
2007 – Participação em projecto académico europeu na área da engenharia hidráulica, na Alemanha.
2007 – Estágio na Finnish Road Administration (Instituto de Estradas Finlandês), na cidade de Turku, na Finlândia.
2006 – Participação em projecto académico europeu na área da engenharia hidráulica, na Holanda.
1993/ 94 – Estágios na área da Robótica Industrial, em empresa tecnológica do sector metalomecânico, em Portugal.

Formação Académica
2007 – A preparar a tese de mestrado sob o tema “100 dias a ciclar na cidade de Lisboa”, com início previsto para 01 de Janeiro de 2008.
2007 – Conclusão da Licenciatura bi-etápica em Engenharia Civil, Ramo de Vias de Comunicação Rodoviárias, ISEL, com média de 15 valores.
1999 – Conclusão do Bacharelato em Engenharia Civil, ISEL, com média de 14 valores.

Formação Profissional em Novas Tecnologias de Informação
1995 a 2006 – Diversas acções de formação profissional nas áreas de Robótica Industrial, CAD, SIG, Topografia, Engenharia de Estradas, Design Gráfico e Criação de páginas de Internet.
1992 a 1994 – Curso de Robótica Industrial, CENFIM, com 3000h.

Formação Pedagógica
1994 a 2003 – Diversas acções de Formação Pedagógica de Formadores e Meios Audiovisuais.

Certificações Pedagógicas
Desde 2000 – Certificado pela AutoDESK, como formador autorizado em tecnologias de desenho e projecto assistidos por computador.
Desde 1998 – Certificado pelo IEFP como Formador, com CAP.

Resumo da situação actual
Actualmente exerce actividade em regime de freelancer como Técnico Especialista e Formador nas áreas de:

- Desenho Técnico Assistido por Computador (AutoCAD), para Arquitectura, Engenharia e Construção, a 2D, 3D e 4D.
- Modelação Digital de Terrenos, para Topografia (CIVIL 3D).
- Cálculo de Vias de Comunicação Rodoviárias Assistido por Computador (CIVIL 3D).

Outras informações
Disponibilidade total. Flexibilidade de horários. Habituado a viajar pelo país e pelo estrangeiro.
Muito bom nível de inglês falado e escrito. Excelentes capacidades de comunicação.
Não fumador. Dador de sangue. Praticante de desportos de combate.