O projecto dos "100 dias"

01.01.'08 - Apresentação e arranque do projecto ............ SIC
12.05.'08 - Primeiras conclusões aos 80 dias ................... SIC 02.07.'08 - Transportes amigos do ambiente .................. RTP2
18.09.'08 - Conclusões finais aos 130 dias ....................... TVI 22.09.'08 - Dia Europeu da Mobilidade 22.09.2008 ........ RTP1
02.11.'08 - Caia Quem Caia e as bicicletas ....................... TVI 30.12.'08 - Fim do Projecto dos "100 dias" ...................... RCP
01.01.'09 - Fim do projecto dos "100 dias" ...................... SIC 06.01.'09 - 100 dias na Prova Oral .......................... Antena 3


1 Outra reportagem
2 Outra reportagem
3 Outra reportagem
4 Outra reportagem
5 Carmona Rodrigues


Tese de mestrado "Contribuição do modo BICI na gestão da mobilidade urbana" - Descarregar PDF »»

Dias 020 e 021 - 25 e 26/01/2008

É curioso como a nossa vida pode, de repende, mudar. A sério !! Ter abraçado este projecto naturalmente que me mudou um pouco. Menos stress, menos gastos, mais amigos (como os 4 empresários que ontem me convidaram para almoçar, para falarem das suas experiências como utilizadores diários da bicicleta :).

(Os 4 fantásticos, empresários, engenheiros e utilizadores diários da bicicleta na cidade de Lisboa)


(As nossas binas, amarradas a qualquer coisa, na Av. 5 de outubro, antes de irmos todos almoçar)

Até a forma como me reencontro com as pessoas na cidade mudou, tal como esta sexta-feira, em que ouvi alguém a chamar-me no Marquês de Pombal: " stôr, stôr". Eram os alunos da EPCG, acabadínhos de sair da escola e eu, a caminho da Baixa para dar aulas. Já agora, 16 minutos do Bairro de Santos (Rêgo) ao Marquês. De carro não fazia melhor, a esta hora do dia (17:00h).
E é fantástico como, às 22:00h, quando "despego" do centro de formação, a Rua Augusta, a Rua do Carmo e a Rua Garret têm um fascínio que me passou despercebido todos estes anos. Eu sei que vivo no centro da cidade, e muitos outros não. Mas isso não são só vantagens. Antes pelo contrário. Morar numa zona baixa da cidade dificulta a vida a quem quer andar de bicicleta.

Cada um de vós deve analisar bem a sua própria situação perante a sua vida diária, a cidade e as bicicletas. Ter espírito crítico contra sí mesmo, vontade própria e coragem para agir, vontade para continuar e força para lutar e resistir, mesmo nos momentos mais difíceis. Tal como a mim, também a todos vós que tentam (e conseguem) ser diferentes, vos passam pela cabeça milhões de pensamentos. Uns, reagem e continuam, outros simplesmente não arriscam ou acabam por desistir.

Comecem ao fim-de-semana. Façam com eu neste sábado. Usem a bicicleta integrada com o metro ou o comboio. Assim, começa-se pelo mais fácil, e se necessário, recorre-se a uma ajudinha nas subidas.

Um grande abraço a todos.

12 comentários:

Miguel Carvalho disse...

Não é exagero/chavão/cliché nenhum dizer que andar de automóvel torna a cidade mais desumana.
Só a andar a pé, de bicicleta ou transportes temos contactos com os outros e interagimos com a cidade

guerradossantos@gmail.com disse...

Obrigado Miguel, pelo apoio e opinião.

Miguel Carvalho disse...

aliás, vou aproveitar para citar o post no menos um carro"..
gostei da genuidade do post :)

Troca Letras disse...

Sim o problema de Lisboa são as subidas
Mas é impossível levar uma bicicleta de Sintra para Lisboa de comboio as carruagem estão sempre lutadas e o metropolitano tem o mesmo problema

laura disse...

Hoje de manhã,na Rua da Madalena, cruzei-me com uma rapariga que ia de bicicleta, com a guitarra às costas. Fez-me pensar que tenho visto muitas pessoas a andar de bina pela cidade nos últimos tempos, mas praticamente nenhuma mulher. Aliás, acho que hoje foi a primeira... :/ Depois não se venham queixar da celulite! ;)))

Blackbelly disse...

Laura,

é só porque não usamos as mesmas estrada sou não andamos às mesmas horas...

... ou será que eu pareço um homem :s

Quanto às subidas... vai-se tratando delas :D

Catarina disse...

Ahah, Laura tens de ir com mais atenção então!!! Eu ando de bicicleta em Lisboa e sou uma rapariga com cabelos fartos ao vento e quando está frio faço-me acompanhar do meu casaco vermelho, só para dar um toque mais chique à cidade! :P (Este fim de semana vi bastantes mulheres a deslocarem-se de bicicleta!)

Isto só mostra que a cidade é grande :) e que os trajectos de bicicleta são bastante rápidos para nos desencontrarmos. Lembro-me que uma vez cheguei mais cedo à faculdade em relação a uma professora que vinha a ver-me na estrada indo ela de carro.
Quanto à bicicleta na linha de Sintra é sempre possível fazê-lo fora das horas de ponta, claro que não dá muito jeito para quem precisa de estar em Lisboa às 9h...

Boas pedaladas

laura disse...

Ena! Tantas meninas!! :))))) Que bom é pedalar de cabelos ao vento, Catarina! E, Blackbelly, as subidas vão-se fazendo. E depois, se desmontarmos da bicicleta a meio e a levarmos à mão, o que é que nos vão chamar? Meninas? ;))))
Abraços a ambas!

Pedro Veiga disse...

A iniciativa das pessoas ajuda a mudar as mentalidades. Cada dia que passa há mais gente a pedalar em Lisboa. Oxalá seja possível em breve mudar a face suja e poluída desta cidade. Parabéns pela iniciativa!

raquel disse...

vim aqui dizer só que estou deliciada com esta descoberta. parabéns pela iniciativa, que tanta falta faz! ainda não me aventuro muito por Lisboa de bicicleta (confesso que é sobretudo por medo!).
há dias fiz contas e concluí que andava a fazer cerca de 12km/h de carro, para chegar ao trabalho, por isso decidi que ia trocar o carro pelo metro+bus. amanhã é o 1º dia... quem sabe, com este empurrão, daqui a um mês me esteja a aventurar de bicla...

Frederico disse...

Ena, tanta gente nova!
E tantas senhor(it)as de uma só vez...

Faz-me lembrar este blog: http://copenhagengirlsonbikes.blogspot.com/

Frederico,
http://voudebicicleta.eu

laura disse...

Mas que blog tão giro, esse que indicaste, ó Frederico! Uma delícia :)

Pois eu cá assumo plenamente a minha condição de "gaija sobre rodas";))

http://umt1debaixodaponte.blogspot.com/2008/01/bina.html

Relatos de quem já pedala pela cidade de Lisboa .............

São cada vez mais aqueles que usam a bicicleta como meio de transporte em Lisboa ( 29 testemunhos) ....................................... ver mais »

Engenharia Civil - Vias de Comunicação e Transportes

Intermodalidade de Transportes na cidade de Lisboa
Quanto lhe custa TER e USAR o seu automóvel ?
Os "100 dias" nos media

FAQs, Links, e informações de interesse para o ciclista ..........................

O código da estrada e os velocípedes ....................................
Rede de zonas cicláveis em Lisboa .....................................
Estacionamento para bicicletas, na cidade de Lisboa .............. brevemente
Rede de lojas e oficinas de bicicletas em Lisboa ............ brevemente
Transporte de bicicletas no metropolitano de Lisboa ...............
Transporte de bicicletas nos comboios da CP .....................
Transporte de bicicletas nos comboios da Fertagus ................
Transporte de bicicletas nos barcos da Transtejo e Soflusa ............
Custos comparativos com o uso do automóvel ............................ brevemente
Revistas da especialidade ......................................................... brevemente
Associações e grupos de entusiastas ........................................ brevemente
Eventos ................................................................................... brevemente

C.V. resumido


Currículo Vitae
Paulo Manuel Guerra dos Santos, Eng.º Civil.
Contacto: guerradossantos@gmail.com

Dados Pessoais
Nascido em 1973

Experiência Profissional
1995 a 2007 – Colaborador em diversas empresas de Projecto de Estradas e Consultoria (Proplano, Triede, Tecnofisil, Consulógica), onde desenvolveu competências na área do desenho e projecto de estradas, em particular com recurso às aplicações informáticas: AutoCAD, SMIGS e CIVIL 3D.

Experiência Pedagógica
1994 a 2007 – Mais de 6000h de formação ministradas em diversas escolas, centros de formação e empresas do continente e ilhas, nas áreas de Robótica Industrial, CAD, Topografia e Projecto de Estradas Assistidos por Computador.

Estágios Profissionais e Projectos Internacionais
2007 – Participação em projecto académico europeu na área da engenharia hidráulica, na Alemanha.
2007 – Estágio na Finnish Road Administration (Instituto de Estradas Finlandês), na cidade de Turku, na Finlândia.
2006 – Participação em projecto académico europeu na área da engenharia hidráulica, na Holanda.
1993/ 94 – Estágios na área da Robótica Industrial, em empresa tecnológica do sector metalomecânico, em Portugal.

Formação Académica
2007 – A preparar a tese de mestrado sob o tema “100 dias a ciclar na cidade de Lisboa”, com início previsto para 01 de Janeiro de 2008.
2007 – Conclusão da Licenciatura bi-etápica em Engenharia Civil, Ramo de Vias de Comunicação Rodoviárias, ISEL, com média de 15 valores.
1999 – Conclusão do Bacharelato em Engenharia Civil, ISEL, com média de 14 valores.

Formação Profissional em Novas Tecnologias de Informação
1995 a 2006 – Diversas acções de formação profissional nas áreas de Robótica Industrial, CAD, SIG, Topografia, Engenharia de Estradas, Design Gráfico e Criação de páginas de Internet.
1992 a 1994 – Curso de Robótica Industrial, CENFIM, com 3000h.

Formação Pedagógica
1994 a 2003 – Diversas acções de Formação Pedagógica de Formadores e Meios Audiovisuais.

Certificações Pedagógicas
Desde 2000 – Certificado pela AutoDESK, como formador autorizado em tecnologias de desenho e projecto assistidos por computador.
Desde 1998 – Certificado pelo IEFP como Formador, com CAP.

Resumo da situação actual
Actualmente exerce actividade em regime de freelancer como Técnico Especialista e Formador nas áreas de:

- Desenho Técnico Assistido por Computador (AutoCAD), para Arquitectura, Engenharia e Construção, a 2D, 3D e 4D.
- Modelação Digital de Terrenos, para Topografia (CIVIL 3D).
- Cálculo de Vias de Comunicação Rodoviárias Assistido por Computador (CIVIL 3D).

Outras informações
Disponibilidade total. Flexibilidade de horários. Habituado a viajar pelo país e pelo estrangeiro.
Muito bom nível de inglês falado e escrito. Excelentes capacidades de comunicação.
Não fumador. Dador de sangue. Praticante de desportos de combate.