O projecto dos "100 dias"

01.01.'08 - Apresentação e arranque do projecto ............ SIC
12.05.'08 - Primeiras conclusões aos 80 dias ................... SIC 02.07.'08 - Transportes amigos do ambiente .................. RTP2
18.09.'08 - Conclusões finais aos 130 dias ....................... TVI 22.09.'08 - Dia Europeu da Mobilidade 22.09.2008 ........ RTP1
02.11.'08 - Caia Quem Caia e as bicicletas ....................... TVI 30.12.'08 - Fim do Projecto dos "100 dias" ...................... RCP
01.01.'09 - Fim do projecto dos "100 dias" ...................... SIC 06.01.'09 - 100 dias na Prova Oral .......................... Antena 3


1 Outra reportagem
2 Outra reportagem
3 Outra reportagem
4 Outra reportagem
5 Carmona Rodrigues


Tese de mestrado "Contribuição do modo BICI na gestão da mobilidade urbana" - Descarregar PDF »»

» Dia 091 - 06/06/2008 «

2 Grandes eventos:

1º Ida pela primeira vez ao Prior Velho de bike. A 15 km de distância de casa, totalmente percorridos de bike.

2º Abertura às bicicletas do Picoas Plaza. Já é permitido o estacionamento das nossas máquinas no interior do átrio das esplanadas deste espaço.

Santos » Cidade Universitária » Prior Velho » Picoas » Santos
Da cota 05m à cota 85m, 29 km percorridos no total do dia


Pela primeira vez decidi ir dar aulas ao Prior Velho, deslocando-me de bike. Mas não fiz a viagem directa. Passei primeiro pela cantina da Cid. Univ. para almoçar e pelas 12:30h lá arranquei pela Av. do Brasil até ao Relógio, percurso que já conhecia, das minhas idas ao ISEL, em Chelas. Mas desta vez cortei para o Aeroporto.


(imediatamente a seguir ao Relógio, há uma zona pedonal que , como vêm, tem pouco uso por parte de peões. Segui por lá para testar. Notem na zona verde com cerca de 2 metros de largura que separa a via do passeio. Na Finlândia circulei por muitas zonas semelhantes, antes de entrar no centro da cidade. É extremamente agradável, confortável e seguro circular em zonas separadas da estrada por uma faixa verde)

As vias que passam pelo aeroporto são de tráfego moderado e velocidades moderadas. Têm largura suficiente para permitir a um ciclista andar com relativa segurança, e as inclinações são suaves (inferiores a 3%) e em muitos casos muito suaves ou planas (inferiores a 1%).

Mais à frente apanhei uma ciclovia. Perdão, uma trolleyvia :). Foi criada para facilitar aos funcionários de bordo dos aviões deslocarem-se com as suas malas de viagem com rodas.

(Uma autêntica ciclovia, mas infelizmente não foi criada para ciclistas)


(continuação. Notem a faixa verde que a separa do arruamento)

Uns metros mais à frente, entrei na via principal que permite o acesso à cidade aeroportuária. 2 vias de circulação em cada sentido, com lombas e bandas sonoras que promovem a redução da velocidade dos veículos e tornam mais segura esta via para ciclistas. Para além disso, uma das vias é um corredor BUS. E por ali circulam muito poucos táxis ou autocarros.




Podem notar pelas fotos, tiradas por volta das 12:50h que o tráfego nesta via é muito reduzido a esta hora. E vai dar direitinha ao Prior Velho.

Extremamente fácil pedalar do Relógio ao Prior Velho. Uma boa surpresa.

(um formando meu do Cenfic, o Rui, a experimentar a minha "urbana")

O regresso foi feito pelo mesmo percurso, seguindo pela Avenida do Brasil até à Cid. Universitária.

(Antes de passar novamente pelo Relógio, pela zona pedonal, com reduzido tráfego de peões e faixa verde de separação)

(Início da Avenida do Brasil, lado nascente. Desde o relógio até ao topo, esta avenida tem uma zona pedonal de cada lado, com reduzido tráfego de peões)



Passagem pelo Centro Comercial Picoas Plaza, para participar na abertura oficial daquele espaço às bicicletas, bem como a colocação de estacionamentos para as mesmas. 3 utilizadores tiveram o privilégio de hoje, pela primeira vez, usufruirem deste espaço fantástico, deslocando-se até lá de bike: eu, o Filipe e a Joana.

Tempo ainda para reencontrar por lá outra cara conhecida que, apesar de não ser utilizadora diária de bicicleta na cidade, é grande apaixonada pela cidade, pela qualidade de vida e pelos passeios a pé.

Conclusões: foi com grande satisfação que descobri mais um percurso facilmente ciclável, mesmo com as condições existentes. Tráfego moderado, 2 vias de circulação em cada sentido, bandas sonoras e lombas para redução da velocidade, corredor BUS, largura para ciclistas.

Nota negativa: a falta de semáforos para peões em algumas das entradas e saídas da Rotunda do Relógio, que dificulta a mobilidade com rapidez e segurança de quem passa por ali a pé ou de bicicleta.

Penso que numa primeira fase da empreitada "tornar Lisboa ciclável", a câmara poderá definir, ainda que temporariamente, zonas cicláveis em infraestruturas existentes na cidade, nomeadamente zonas pedonais de reduzido tráfego de peões.

Durante o período de execução destas zonas cicláveis pela cidade, que estimo demorar cerca de 4 a 6 anos a ser materializado, a opção passa por estudar caso-a-caso, sendo que as várias soluções a adoptar passam pela criação de corredores para ciclistas nas bermas das vias, pelo alargamento de corredores BUS para 4m e respectiva permissão de utilização por parte de bicicletas, ou até mesmo zonas partilhadas por automóveis-bicis ou peões-bicis. Depende da zona em análise. Haja vontade política.

Paulo Santos
10147m de altitude e 1117km percorridos de bike em Lisboa desde 01/Jan/2008

2 comentários:

Joana disse...

Oi.

Sou a Joana, que conheceste no Picoas Plaza.
Gostei de conhecer o projecto! Continua!
Boas pedaladas!

Baci,
Joana

Miguel Carvalho disse...

já lá deixei a minha "pasteleira-futurista" no picoas plaza durante o almoço de hoje!

Relatos de quem já pedala pela cidade de Lisboa .............

São cada vez mais aqueles que usam a bicicleta como meio de transporte em Lisboa ( 29 testemunhos) ....................................... ver mais »

Engenharia Civil - Vias de Comunicação e Transportes

Intermodalidade de Transportes na cidade de Lisboa
Quanto lhe custa TER e USAR o seu automóvel ?
Os "100 dias" nos media

FAQs, Links, e informações de interesse para o ciclista ..........................

O código da estrada e os velocípedes ....................................
Rede de zonas cicláveis em Lisboa .....................................
Estacionamento para bicicletas, na cidade de Lisboa .............. brevemente
Rede de lojas e oficinas de bicicletas em Lisboa ............ brevemente
Transporte de bicicletas no metropolitano de Lisboa ...............
Transporte de bicicletas nos comboios da CP .....................
Transporte de bicicletas nos comboios da Fertagus ................
Transporte de bicicletas nos barcos da Transtejo e Soflusa ............
Custos comparativos com o uso do automóvel ............................ brevemente
Revistas da especialidade ......................................................... brevemente
Associações e grupos de entusiastas ........................................ brevemente
Eventos ................................................................................... brevemente

C.V. resumido


Currículo Vitae
Paulo Manuel Guerra dos Santos, Eng.º Civil.
Contacto: guerradossantos@gmail.com

Dados Pessoais
Nascido em 1973

Experiência Profissional
1995 a 2007 – Colaborador em diversas empresas de Projecto de Estradas e Consultoria (Proplano, Triede, Tecnofisil, Consulógica), onde desenvolveu competências na área do desenho e projecto de estradas, em particular com recurso às aplicações informáticas: AutoCAD, SMIGS e CIVIL 3D.

Experiência Pedagógica
1994 a 2007 – Mais de 6000h de formação ministradas em diversas escolas, centros de formação e empresas do continente e ilhas, nas áreas de Robótica Industrial, CAD, Topografia e Projecto de Estradas Assistidos por Computador.

Estágios Profissionais e Projectos Internacionais
2007 – Participação em projecto académico europeu na área da engenharia hidráulica, na Alemanha.
2007 – Estágio na Finnish Road Administration (Instituto de Estradas Finlandês), na cidade de Turku, na Finlândia.
2006 – Participação em projecto académico europeu na área da engenharia hidráulica, na Holanda.
1993/ 94 – Estágios na área da Robótica Industrial, em empresa tecnológica do sector metalomecânico, em Portugal.

Formação Académica
2007 – A preparar a tese de mestrado sob o tema “100 dias a ciclar na cidade de Lisboa”, com início previsto para 01 de Janeiro de 2008.
2007 – Conclusão da Licenciatura bi-etápica em Engenharia Civil, Ramo de Vias de Comunicação Rodoviárias, ISEL, com média de 15 valores.
1999 – Conclusão do Bacharelato em Engenharia Civil, ISEL, com média de 14 valores.

Formação Profissional em Novas Tecnologias de Informação
1995 a 2006 – Diversas acções de formação profissional nas áreas de Robótica Industrial, CAD, SIG, Topografia, Engenharia de Estradas, Design Gráfico e Criação de páginas de Internet.
1992 a 1994 – Curso de Robótica Industrial, CENFIM, com 3000h.

Formação Pedagógica
1994 a 2003 – Diversas acções de Formação Pedagógica de Formadores e Meios Audiovisuais.

Certificações Pedagógicas
Desde 2000 – Certificado pela AutoDESK, como formador autorizado em tecnologias de desenho e projecto assistidos por computador.
Desde 1998 – Certificado pelo IEFP como Formador, com CAP.

Resumo da situação actual
Actualmente exerce actividade em regime de freelancer como Técnico Especialista e Formador nas áreas de:

- Desenho Técnico Assistido por Computador (AutoCAD), para Arquitectura, Engenharia e Construção, a 2D, 3D e 4D.
- Modelação Digital de Terrenos, para Topografia (CIVIL 3D).
- Cálculo de Vias de Comunicação Rodoviárias Assistido por Computador (CIVIL 3D).

Outras informações
Disponibilidade total. Flexibilidade de horários. Habituado a viajar pelo país e pelo estrangeiro.
Muito bom nível de inglês falado e escrito. Excelentes capacidades de comunicação.
Não fumador. Dador de sangue. Praticante de desportos de combate.